🔴 INTER DEU ADEUS À BOLSA BRASILEIRA E EU PERDI METADE DO MEU PATRIMÔNIO: VEJA DETALHES DO CASO REAL

Cotações por TradingView
2023-02-09T09:12:50-03:00
Estadão Conteúdo
ENTREVISTA

Eleitor de Lula contra Bolsonaro, Armínio Fraga vê risco de petista se atrapalhar na economia

Ex-presidente do Banco Central sob FHC, Arminio Fraga vê ataques de Lula à autoridade monetária como ‘equívoco’

Armínio Fraga
Arminio Fraga, ex-presidente do Banco Central. - Imagem: HSM Brasil

Ex-presidente do Banco Central, Arminio Fraga avalia que ainda é cedo para qualquer conclusão em relação ao terceiro mandato de Luiz Inácio Lula da Silva.

Segundo ele, o novo governo tem uma chance histórica de recuperar áreas cruciais para o País, mas há muitos riscos na condução da política econômica.

"Vejo muito potencial de um lado, mas vejo algum risco do outro lado", disse Arminio, sócio-fundador da Gávea Investimentos.

Em entrevista ao Estadão, ele afirmou que as declarações de Lula contra o Banco Central são um "equívoco".

"Se ele (Lula) quiser colaborar para derrubar os juros, pode dar mais atenção à responsabilidade fiscal", disse o economista, que, ao lado de outros economistas liberais, declarou voto no petista no segundo turno da eleição presidencial.

A seguir, os principais trechos da entrevista com Armínio Fraga:

Que leitura o sr. faz sobre o embate entre Lula e o presidente do Banco Central?

Se ele (Lula) quiser colaborar para derrubar os juros, devia dar mais atenção à responsabilidade fiscal.

Ele passou a campanha inteira dizendo que teve superávit primário (nos seus outros governos) - e teve, de fato - e, agora, está lidando com um déficit primário, que, na verdade, nasceu com o colapso fiscal de 2015 e 2016.

O presidente poderia liderar um movimento, mas não na direção que estamos vendo.

É verdade que o ministro (Fernando) Haddad (da Fazenda) teve a coragem de dar um passo na direção contrária. É um sinal importante, mas o que está pesando é o todo.

É um desprezo raivoso pela responsabilidade fiscal e, depois, o ataque ao Banco Central me parece um equívoco. O Banco Central tem, por lei, autonomia para cumprir objetivos que são determinados pelo governo.

Quais podem ser as consequências econômicas?

Toda vez que a temperatura sobe na economia, aumenta a incerteza, a economia começa, na verdade, a se defender, com medo. E isso é recessivo.

O País pode ter um crescimento ainda mais baixo em 2023, então?

Nos momentos em que a inflação ameaça sair de controle, como foi o caso, e ainda é, em certa medida, a economia tende a desacelerar num processo de correção de rumo.

Se os rumos não forem corrigidos, ela vai desacelerar mais ainda. Cabe ao governo escolher a melhor situação: fazer o ajuste e, no fundo, proteger o povo, porque é quem sofre quando a inflação sobe.

Como o sr. viu os quase 40 dias iniciais do governo?

Estou vendo um governo que tem uma oportunidade histórica de mostrar serviço em áreas cruciais, tais como educação, saúde e meio ambiente, mas que infelizmente está correndo o risco de se atrapalhar pelo lado da macroeconomia.

Vejo muito potencial de um lado, mas vejo algum risco do outro lado. Fui um crítico público do governo anterior (de Jair Bolsonaro), que fez algumas coisas boas também. Mas, no geral, eu fui crítico, sobretudo, por razões políticas.

E eu vejo, portanto, um bom espaço para esse governo reforçar a qualidade da nossa democracia, pacificando o funcionamento dos três Poderes, que são naturalmente tensos, mas não no ponto em que a coisa chegou.

Temos visto algo que passa do campo construtivo e mergulha no destrutivo. Tem muita coisa que esse governo pode fazer, muita coisa que precisa de uma visão, que ainda não está completamente posta.

O Brasil tem sido uma vítima histórica de más ideias, de uma ideologia mal implantada, uma visão velha, frequentemente intervencionista, capturada por grupos de interesse. Está cedo para uma conclusão final. Só acho que, na área macroeconômica, em particular, os sinais não são bons.

E qual é a avaliação sobre o plano fiscal apresentado?

Esse foi um primeiro passo. O próprio ministro (Haddad) reconheceu que, provavelmente, ele cumpriria metade das propostas. Sabemos que as áreas com espaço para economizar são difíceis e são três: folha de pagamento do setor público, Previdência e esse emaranhado de subsídios regressivos, inclusive nas regras do Imposto de Renda.

O governo precisa se posicionar nessas três áreas com clareza e coragem. Imagino que um governo do PT deveria, naturalmente, correr atrás desses subsídios todos. Os outros dois não estão no radar. Ou seja, a chance de um sucesso convincente e que realmente ponha o País nos trilhos, por enquanto, é limitada.

Compartilhe

Fonte de recursos

Diesel mais caro: governo deve antecipar reoneração do combustível para bancar desconto em carro popular

4 de junho de 2023 - 10:17

Volta da cobrança de impostos federais sobre o diesel estava prevista para janeiro do ano que vem, mas uma parte da reoneração já deve ocorrer em setembro deste ano

Uma sorte daquelas!

Apostador do interior de São Paulo ganha sozinho prêmio principal da Mega-Sena, no valor de R$ 66 milhões; confira o resultado

4 de junho de 2023 - 9:40

Aposta de Rio Grande da Serra foi a única que acertou as seis dezenas; demais loterias sorteadas na noite do último sábado não tiveram ganhadores na categoria principal e acumularam

Concurso especial

Prêmio da Quina de São João aumenta para R$ 200 milhões e não acumula; veja como apostar

3 de junho de 2023 - 17:43

Previsão anterior era de R$ 180 milhões; segundo a Caixa, aumento no valor do prêmio se deu pelo grande volume de vendas

IVA dual

Proposta de imposto único fica de fora do relatório da reforma tributária, que será apresentado na Câmara na próxima terça (06)

3 de junho de 2023 - 15:02

Imposto sobre Valor Agregado (IVA) será dual, com uma cobrança pela União e outra por Estados e municípios, e não simples e federal, como defendia o relator

Para baixo

Viagens vão ficar mais baratas? Governo quer derrubar preços de passagens aéreas e querosene de aviação

3 de junho de 2023 - 13:59

Ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, disse que vai cobrar de petroleiras queda no preço do combustível e, das aéreas, repasse da economia para os preços das passagens

Sorteio hoje

Que tal uma bolada de R$ 65 milhões? Mega-Sena acumulada pode fazer novos milionários neste sábado (03)

3 de junho de 2023 - 9:50

Também serão sorteados os prêmios acumulados das loterias +Milionária, Quina e Lotofácil; apostas podem ser feitas até as 19 horas

O SHADE VEIO AÍ

Cutucada em Lula? Campos Neto diz que moeda comum é ideia antiga que resolve problema que não existe

2 de junho de 2023 - 18:18

O petista já falou por mais de uma vez que a moeda única é uma forma de fortalecer a América do Sul, a economia e o comércio da região

DE OLHO NA FORTUNA

É o fim da era dos bilionários? Mundo tem menos ricaços em 2022 — e Brasil cai no ranking

2 de junho de 2023 - 10:48

O patrimônio líquido total dos bilionários no mundo caiu 5,5% em 2022, para US$ 11,1 trilhões, segundo o Censo Bilionário da Altrata

LOTERIAS

Quina acumula, mas Lotofácil faz dois novos milionários

2 de junho de 2023 - 5:52

Enquanto a Lotofácil segue fazendo novos milionários pelo Brasil, loterias como a Quina e a Mega-Sena estão acumuladas e oferecem prêmios grandiosos

O CARRO NOVO VEM AÍ

Haddad diz que Lula validou programa para automóveis; saiba quando o carro mais barato será anunciado

1 de junho de 2023 - 20:02

O programa, que deve ser lançado via medida provisória (MP), precisa ter o aval da Receita Federal e da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional para ser encaminhado à Casa Civil

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies